BahiaBelmonteBrasilCabráliaCamacanEunápolisGuaratingaInternacionalItabelaItabunaItagimirimItamarajuItapebiPorto SeguroTeixeira de Freitas
Por: Gutemberg Stolze
02/01/2018 - 12:41:13

 

 

Turistas, visitantes e nativos se aglomeraram na Praça do Cruzeiro em Coroa Vermelha na última noite de 2017 31/12 para acompanhar a chegada do Ano Novo. A comunidade Indígena Pataxó abrilhantou o evento como apresentações tradicionais, tais como, o Toré, dança e apresentação da Culinária Pataxó com o Peixe na patioba.

 

 

 

As apresentações culturais foram interrompidas para dar lugar à tradicional “Contagem Regressiva” que anunciou o fim de 2017 e a chegada de 2018. Com o céu iluminado pelo belíssimo Show Pirotécnico preparado pela prefeitura de Santa Cruz de Cabrália, turistas, visitantes, moradores e comunidade indígena se comemoraram a chegada do Novo Ano com abraços e o tradicional espumante.  

 

 

Toré

 

O Toré é uma importante prática ritual, capaz de balizar as diferenças internas, projetando os grupos nas situações de contato. No caso dos Patachos, o Toré é geralmente realizado nas datas comemorativas, apresentações culturais, jogos indígenas, etc.

 

 

A equipe do Imprensananet.com esteve presente na preparação do grupo indígena pataxó que se apresentaram na Praça do Cruzeiro. Na oportunidade acompanhamos o preparo do “Peixe na Patioba”. “A cultura Pataxó é a presença viva da história de Cabrália e do Brasil, a Secretaria de Turismo e Cultura está honrada e agradece antecipadamente a participação da comunidade indígena no evento”, declarou o coordenador do evento Cleumar.

 

 

Conhecidos pela culinária baseada em produtos naturais, onde os ingredientes são carnes de caça, pesca e frutos, raízes plantadas na própria reserva da tribo, os índios pataxós ofertaram ao publico presente uma das suas iguarias, o Peixe na Patioba.

 

Peixe na Patioba

 

Modo de fazer: Pegar três patiobas de tamanho médio. Patioba é folha de uma palmeira encontrada na Mata Atlântica, o pati. Elas são lavadas depois colocadas no fogo para murchar. Em seguida pegar o peixe e coloca um pouco de sal, sem outros temperos. Logo depois pegar as três folhas e amarra ao peixe com a ajuda de um cipó verde. Quando estiver devidamente amarrado deve ser levado ao fogo, em brasa ou rescaldos, bastante aquecido para não queimar a folha e o peixe. Fica pronto em cerca de 30 minutos e deve ser comido com farinha de puba ou mandioca assada ou cozida.

 

 

 

Por: Gutemberg Stolze – Imprensananet.com

Deixe seu comentário:

Copyright © 2014 Imprensananet - Todos os direitos reservados.
73 99913-8628 (vivo) / 98823-9662 (Oi) / 99184-2419 (Tim) / 98155-2730 (Claro/WhatsApp) | contato@imprensananet.com